UFSC divulga em Araranguá resultado do Vestibular 2018-2 e os 10 primeiros colocados no concurso

21/07/2018 10:00

Luna (dir.), Bruna (centro) e Mariana comemoram juntas a amizade e a aprovação no curso de Medicina em Araranguá

“Eu não acreditei, me ligaram e achei que era um trote, pensei em retornar a ligação pois ainda desconfiava que era uma brincadeira”, disse Bruna Cunha Sardá, 20 anos, de Florianópolis, que estava na relação dos 10 primeiros classificados no Vestibular UFSC 2018-2. Na quinta tentativa, ela se superou e conseguiu uma vaga para o novo curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina, campus Araranguá, com quase 7 mil inscritos. Assim como sua conquista, sua expectativa é bem alta, e ao ler sobre o curso ficou ainda mais interessada já que a proposta integrada é bem diferente da convencional.

A alegria de Bruna foi ainda maior quando duas de suas amigas de estudo, Luna Lorenzo Finotti, de 26 anos, e Mariana Wollinger Berri, de 19 anos, também foram aprovadas. Luna não sabia que ia passar, mas tinha certeza que suas amigas seriam aprovadas. As estudantes irão se matricular, pois acreditam que por ser uma universidade federal terão mais oportunidades, ou como o próprio slogan do Vestibular diz, “um mundo de possibilidades”.

Vitor, 1º colocado no Vestibular 2018-2 para o curso de Medicina, ao lado da professora Alacoque, reitora em exercício da UFSC

Vitor Henrique Macarini, 19 anos, de Criciúma, ficou em primeiro lugar e, já de cabeça raspada, comemorou muito. “Da UFSC é o terceiro vestibular. Estou muito feliz pela conquista e por ter sido muito bem colocado, não esperava”.

Nesse grupo seleto também estão Izabella Georgia Formento Navari, Jordão Luiz Moratelli Junior, Ítalo Bartelt Tonnera, Isabella Silveira Teixeira, Pietro Preis Casagrande, Bruna Mascarenhas Santos, Luisa Corte Real, Eduardo Augusto Pereira Fischer, todos de Santa Catarina.

Na mesa, a presidente da Coperve, Maria Luiza Ferraro, a reitora em exercício Alacoque Lorenzini Erdmann, a secretária de Ações Afirmativas e Diversidades Francis Solange Vieira Tourinho, e o diretor do campus Araranguá Eugenio Simão

O resultado oficial do Vestibular 2018-2 foi divulgado nesta sexta-feira, 20 de julho, no auditório do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde, Campus Araranguá da UFSC. Participaram do evento a presidente da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) Maria Luiza Ferraro, a reitora em exercício Alacoque Lorenzini Erdmann, a secretária de Ações Afirmativas e Diversidades Francis Solange Vieira Tourinho, o chefe de Gabinete Aureo de Mafra Moraes, o diretor do campus Eugenio Simão, o coordenador de Logística da Coperve João Carlos da Silva, autoridades locais, veículos de comunicação, servidores técnicos e docentes, aprovados, familiares e amigos.

A presidente da Coperve, Maria Luiza Ferraro, apresentou os dados gerais do concurso, que estão publicizados no site do Vestibular. Ressaltou o trabalho e o comprometimento de todos os envolvidos para a realização e o sucesso do concurso. Os 9.279 inscritos realizaram as provas nos dias 7, 8 e 9 de julho nos campi Araranguá, Blumenau, Curitibanos, Florianópolis e Joinville, e nas cidades de Chapecó, Criciúma e Tubarão, e concorreram às 60 vagas do novo curso de Medicina, campus Araranguá, e 370 vagas remanescentes do Vestibular 2018-1. Abstenções nos três dias: 21.25%. Candidatos classificados: 319. Isenções concedidas: 1.153.

Na sequência das falas dos integrantes da mesa, iniciou-se o momento tão aguardado, em que os 10 primeiros classificados foram chamados e se dirigiram à frente para serem conhecidos pela comunidade e agraciados com um kit de boas-vindas da Universidade.

A professora Maria Luiza pontuou que “a Coperve executou todo o vestibular seguindo o que estava previsto no edital e atendendo uma decisão judicial, portanto, o Argumento de Inclusão Regional de 20% (“Bônus Regional”) não foi incorporado no processamento do resultado em função de uma liminar que a UFSC está cumprindo”.

A secretária de Ações Afirmativas e Diversidades, Francis Tourinho, pediu para que os aprovados, na Classificação Geral e na Política de Ações Afirmativas (PAA), leiam e atentem-se para as informações constantes na Portaria de Matrículas, publicada no site do Vestibular. Enfatizou que desta vez não haverá a matrícula online e os aprovados deverão se dirigir ao campus onde irão estudar nos dias 24 e 25 de julho, nas próximas terça e quarta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, munidos da documentação exigida na portaria.

Francis destacou que os candidatos aprovados na condição de Pessoa com Deficiência, devem imediatamente após a divulgação do resultado, já neste dia 20 até dia 23 de julho (segunda-feira), encaminhar o laudo médico necessário para validar a sua vaga. Na portaria consta que “todos os candidatos classificados deverão entregar a documentação exigida nos dias 20 e 23 de julho de 2018 no Departamento de Administração Escolar (DAE), pessoalmente ou via correio eletrônico para . Os candidatos dos campi poderão entregar a documentação na Secretaria Acadêmica dos respectivos campi ou encaminhar para o respectivo e-mail. Caso haja necessidade, o candidato poderá ser convocado para comparecer à Comissão de Validação da Autodeclaração de Pessoa com Deficiência no dia 24 de julho de 2018, na sala de reuniões da PRAE (Reitoria T), das 8h30 às 11h”.

A reitora em exercício Alacoque Erdmann finalizou o evento e considerou “o momento muito especial para a UFSC e para a cidade de Araranguá, e que seguramente irá marcar a história da população desta região. Parabéns a todos e continuem investindo no futuro da universidade e na formação de mais jovens cidadãos. Nosso muito obrigado!”.

Araranguá e o curso de Medicina

Para Eugenio Simão, diretor do campus, a iniciativa de expansão do ensino superior que ocorreu com o Reuni – Reestruturação e Expansão das Universidades Federais -, fez com que o projeto do campus Araranguá desse certo, e graças também a um corpo competente de técnicos, professores e inclusive de alunos. As condições atuais de Araranguá tornam o campus da UFSC “uma estrutura saudável e em crescimento, seja de infraestrutura e de condições de trabalho”.

Para o gestor, o curso de Medicina dá início a um “ciclo de inclusão regional, que é uma aspiração da comunidade e o fato de ter sido autorizado selou a convivência saudável da universidade com a população do extremo sul catarinense. Estamos bem felizes e na batalha para cumprir com todas as expectativas dos nossos alunos e da instituição”.

Iane Franceschet de Sousa, coordenadora da Medicina, explicou que o curso foi estruturado diferentemente do método tradicional de ensino. No lugar da grade disciplinar, “foram criados módulos que se dividem em ciclos de vida – concepção e gravidez, recém-nascido e infância, adolescência, adulto mulher, adulto homem, envelhecimento e morte. Todos os conteúdos estão inseridos através de métodos ativos, o que aproxima a teoria da realidade”.

A proposta é inserir os alunos na comunidade desde o início do curso. Iane adiantou que a primeira turma já começa com um levantamento de necessidades de saúde dos adolescentes nas escolas estaduais, “para relacionar a parte prática com a teoria em sala de aula”. A professora contextualizou que “todos os cursos novos de Medicina têm que seguir as novas diretrizes curriculares nacionais, publicadas em 2014. A lógica do ensino médico agora é centrada no estudante, proporcionando-lhe autonomia no processo de ensino-aprendizagem”. No tradicional o foco é centrado no professor, que no atual momento tem o papel de facilitador. Argumentou que “a equipe de docentes e técnicos construiu cada módulo e a primeira turma será bem especial por conta também desta questão, eles irão também contribuir na construção do curso”.

Mais informações: (48) 3721-9200 / vestibular20182.ufsc.br

Rosiani Bion de Almeida/Agecom/UFSC

Fotos: Henrique Almeida/Agecom/UFSC